Hospital Beneficiencia Portuguesa
Viva Bem Saúdavel
Voltar
09/07/2008
Pediatria - Os primeiros cuidados com o bebê

A chegada do bebê ao lar precisa ser tranqüila e acolhedora, pois ele começa a ver o mundo a partir desse meio familiar em que vai viver e se desenvolver. Mãe calma para ter leite suficiente, pai colaborador para as horas de apuro, visitas compreensivas para não tomar o tempo da mãe e ainda familiares solícitos são alguns fatores que contribuem para uma gostosa chegada do recém-nascido.

Mas os pais estreantes têm dúvidas (e é muito normal que tenham) quanto aos primeiros cuidados com o filho, quantos banhos deve tomar, o que fazer com o umbiguinho, quanto tempo amamentar no peito, entre outras questões. O pediatra é o melhor conselheiro nesta hora:

Banhos - O bebê pode tomar mais que um banho por dia se for necessário, principalmente no calor, usando-se sabonete somente em um banho. Não há horário definido, mas o ideal é o período mais quente do dia, perto do almoço. Deve ser também um horário em que a mãe esteja disponível, para que o banho seja um momento de tranqüilidade, fortalecendo o vínculo entre os dois. A água deve ser morna, experimentando-se a temperatura com o cotovelo. Lavar e secar primeiro a cabeça da criança para só depois lavar o corpo.

Amamentação - A criança deve mamar no peito desde os primeiros dias de vida. A mãe pode insistir, suavemente, colocando o bebê para sugar o seio. Nesta fase, nada substitui o leite materno em nutrientes. Também não há tempo fixo para mamar no peito; se for o caso, a mãe deve deixar esvaziar um peito para depois oferecer o outro. Se houver insuficiência do leite materno, só o pediatra pode aconselhar quanto à substituição por produto industrializado.

Coto umbilical - Diferentemente do que pensam muitas mães, a limpeza do coto do umbigo não causa dor. Ele cai entre 7 e 10 dias depois do nascimento, devendo-se fazer a limpeza com álcool 70%, três vezes por dia, sem cobrir com gaze, para acelerar a secagem.

Passeios - O bebê pode passear depois de uma semana de vida, para tomar sol (e se o tempo estiver bom), evitando-se locais barulhentos e com aglomeração de pessoas. Os horários indicados são antes das 10 horas da manhã e depois das 16 horas. Nessa fase, a criança ainda não está imunizada por vacinas e deve ser preservada do contato de pessoas que estejam ou não resfriadas.

Roupas - O recém-nascido deve vestir roupas de acordo com a temperatura do ambiente, mas sem exageros. Mantas, toucas e agasalhos podem ´sufocar´ a criança, portanto, é preciso diminuir o volume de roupas. Para passear, pode-se agasalhar melhor o nenê, evitando-se deixá-lo com roupas de lã ou flanela em ambientes aquecidos.

Mamadeiras - Assim como outros apetrechos do bebê, a mamadeira do leite, chá ou suco deve ser esterilizada antes de oferecê-la.

Pode-se aquecer em banho-maria ou no microondas, no caso de fazer várias mamadeiras e colocar na geladeira.

Vômito ou regurgitação - Nos primeiros meses de vida, é comum o bebê regurgitar ou mesmo vomitar. A maioria vomita logo que se deita ou quando a pressão abdominal aumenta. É o retorno do conteúdo do estômago através do esôfago (refluxo), que é fisiológico até mais ou menos 4 meses, e no prematuro é mais freqüente. Pode ser causado por diversos fatores, sendo o mais freqüente o excesso de ar engolido durante a mamada.

Depois de alimentado, deve-se fazer o bebê arrotar para retirar o excesso de ar, bastando colocá-lo em pé no colo, dando palmadinhas leves e repetidas nas costas, durante alguns minutos. Se ele não arrotar, significa que não engoliu ar.

Fonte: Dr. Roberto José Mussi  - Pediatra  F: (17) 226-7101 e 226-3854
Telefone - (17) 2139 1800 Email - contato@beneriopreto.com.br
Endereço
Rua Luiz Vaz de Camões, 3150 - Redentora
CEP: 15015-750 - São José do Rio Preto - SP